Guia de estações de esqui: Colorado/EUA

É verão no Brasil e inverno no hemisfério norte! Diversos resorts dos Estados Unidos e Europa já abriram a sua temporada de esqui e snowboard, mas dentre as várias opções disponíveis, o Viagens Incríveis recomenda as estações do estado do Colorado, nos EUA. Saiba porquê neste guia exclusivo preparado por nós.

O estado do Colorado é geograficamente marcado pelas montanhas rochosas, uma extensa cadeia montanhosa que corta os EUA e se estende até o Canadá.

No estado do Colorado, o terreno é bem acidentado e com grande precipitação durante o inverno, o que torna o local propício para a prática dos esportes de inverno. Além disso, a região é lindíssima e o clima é famoso por seu céu azul e ensolarado, com poucos dias de chuva no inverno e muito “powder” (expressão usada para caracterizar neve fresca e fofa).

As estações de ski mais conhecidas e que vamos citar neste post são Aspen, Vail, Beaver Creek, Breckrenridge, Keystone e Winter Park, todas a cerca de duas horas de carro de Denver. Apesar da proximidade, cada estação tem suas peculiaridades, as quais vamos compartilhar aqui com vocês.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-015

Esqui no Colorado, Estados Unidos. Foto: Patrícia Antonacci

Para chegar em qualquer uma das estações é preciso pegar um voo até Denver (infelizmente não há voos diretos saindo do Brasil), capital do Colorado, ou Eagle, aeroporto local menor que serve as estações de Aspen, Vail e Beaver Creek. Do aeroporto, pode-se alugar um carro ou contratar um transfer.

Particularmente, recomendamos o aluguel de carro. Primeiro em virtude do preço, já que é possível alugar um SUV com diárias a partir de US$ 40 dólares. Carros econômicos estão disponíveis a partir de US$ 20 dólares a diária, um preço bastante acessível. Ao contrário do que muitos pensam, não há perigo em conduzir na neve, contanto que o motorista dirija com prudência. É preciso atenção e respeito ao limite de velocidade. As estradas são bem sinalizadas e as pistas são largas e raramente se observa acúmulo de neve obstruindo a pista.

Para quem gosta de compras baratas e for chegar pelo aeroporto de Denver, o outlet de Silverthorne com quase 100 lojas está pertinho e no caminho das estações Keystone, Breckenridge, Vail, Beaver Creek e Aspen.

Para quem vai para Vail, Beaver Creek ou Aspen, pode-se combinar o passeio com as termas de Gleenwood Springs, a cidade que é lar da maior piscina de águas termais do mundo e oferece várias atividades para a família inteira. A temperatura das águas é de 32ºC e em alguns casos 40ºC, suficiente para aquecer e relaxar.

Mas vamos falar do que interessa, as estações! Cada resort é especialmente especial e fica difícil escolher apenas um.

Em uma viagem de 7 dias, recomendamos mesclar 2 estações próximas, para variar paisagens e terrenos. Keystone fica bem pertinho de Breckenridge e Vail, Beaver Creek e Aspen também podem ser facilmente combinadas.

Keystone é uma das estações mais populares por estar mais próxima de Denver (apenas 120km). Lá foi implantado o “dia mais longo do Colorado”, o que quer dizer que as pistas ficam abertas até mesmo depois do anoitecer, graças a um poderoso sistema de iluminação. Possui 135 pistas, sendo 26 para iniciantes, 43 para os medianos e 66 para os experientes. É famosa pelo “terrain park” um dos melhores lugares para prática de snowboard dos Estados Unidos. Opções com menos adrenalina são o “tubing”, uma boia que desliza pela neve, ou andar de trenó e praticar snowshoeing (caminhada na neve).

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-010

Keystone Resort. Foto: Divulgação

Breckenridge é uma estação marcada pela história, pois antes era um vilarejo de mineradores do oeste americano, com cenário de velho oeste dos filmes. Com mais de 70 prédios tombados, é o maior distrito histórico do Colorado. Ostenta ruazinhas repletas de casas antigas, tabernas que remontam ao começo do século passado e lojas de souvenirs.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-008

Breckenridge. Foto: Divulgação

Breckenridge oferece alternativas de hospedagem mais simples e baratas. Há opções confortáveis com diárias a partir de US$ 100 dólares. Também existem várias escolas de esqui e snowboard por lá. Uma novidade que vai agradar as crianças é o “Peak 8“, um parque de diversões recém-inaugurado, onde fica a montanha russa “The Gold Runner“, além de patinação no gelo e do tobogã “Alpine Super Rider“, com 800 metros de percurso. Não bastasse isso, Breckenridge tem ainda o maior teleférico quádruplo de alta velocidade no mundo, o Imperial Super-Chair, que leva a uma altitude de 3.914 metros. Ele é, por si só, uma atração que convida mesmo quem não esquia.

Winter Park é uma estação um pouco menos conhecida, mas não menos charmosa. Sua pequena vila é simpática e acolhedora. A estação, que possui 75 anos de história, possui pistas imponentes, para todos os gostos e paisagens maravilhosas, além de contar com o que eles chamam de “Seven Territories”, sete zonas diferentes para explorar, o que inclui pistas “groomed”, “back bowls”, “bumps” e “terrain parks”, para os mais corajosos, além da famosa montanha “Mary Jane”, cuja base abriga vários barzinhos para tomar um drink e repor as energias no après-ski.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-016

Montanha de Mary Jane. Foto: Patrícia Antonacci

Vail é a maior estação de todas! É o segundo maior ski resort dos EUA e também é o favorito na América, pelo menos nos números… São muiiiiiitas pistas, mas muitas mesmo, portanto, nós, do Viagens Incríveis não a recomendamos para iniciantes, a menos que estejam mais interessados em sua excelente estrutura turística, já que Vail Village concentra uma boa dose de bons restaurantes, spas, vida noturna e compras, como por exemplo o bairro de Lionshead, um verdadeiro shopping center a céu aberto com clima super descontraído.

Para os mais experientes, a ampla variedade de terrenos é suficiente para satisfazer todos os níveis de esquiadores e snowboarders. Há quilômetros e quilômetros de pistas “groomed” (alisadas por máquinas) na parte da frente da montanha, e para esquiadores mais experientes ainda, há os “back bowls” e “blue sky basin”. A estação, inovadora em seus métodos de elevação, inaugurou ano passado o mais veloz meio de transporte em montanha do mundo, capaz de alcançar 3.500 metros em sete minutos. É uma gôndola fechada, para 10 pessoas, com mordomias como poltronas aquecidas e internet wi-fi.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-014

Bairro de Lionshead. Foto: Patrícia Antonacci

A vila de 5 mil habitantes também conta com hotéis de alto padrão como o Four Seasons, Ritz-Carlton Residences e Solaris, além de uma pista de patinação no gelo instalada bem no meio da vila, rodeada pelo comércio charmoso e de cara para a montanha. Há ainda a possibilidade de participar de excursões em trenós puxados por cães, pilotar “snowmobiles” (jet skis de neve) e almoçar nas alturas, em restaurantes como o Game Creek e o The 10th, os quais só se chega pelos teleféricos.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-007

Trilha com um snowmobile. Foto: Patrícia Antonacci

Beaver Creek é uma opção bem pertinho de Vail, que indicamos para quem quer gastar um pouco mais. Pequena e chique, fica apenas há 20 minutos de carro de sua vizinha gigante e tem “cara de Europa”. Não é a toa que é destino certo de celebridades, que se dividem entre suas 148 pistas (28 fáceis, 63 intermediárias e 57 para experientes).

As atrações fora da montanha são igualmente encantadoras: pista de patinação, spas e restaurantes elegantes, onde há festivais gastronômicos e degustações de vinhos. Um dos mais agradáveis é o Beano’s Cabin, onde só se chega a bordo de um trator de neve (com cabine fechada e aquecida). Não bastasse a vista panorâmica, ele tem música ao vivo e cozinha refinada.

Ficar em Beaver Creek, vale dizer, significa sair esquiando do quarto do hotel: 75% das acomodações têm acesso direto à neve, sem a necessidade de pegar elevador ou ir até vestiários e afins. Além disso, ali está o The Osprey, eleito o melhor resort de inverno dos Estados Unidos pela revista Travel + Leisure.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-005

Estação de Beaver Creek. Foto: Patrícia Antonacci

Por fim, Aspen, a menina dos olhos é a sensacional estação de ski no coração do Colorado, com toda estrutura, tecnologia e organização americana, mas que tem o charme e glamour europeu. Possui inúmeras opções de hospedagem, alimentação, esportes, diversão, compras, arte e cultura, para todas as idades, nacionalidades, gêneros, preferências e bolsos. Lá existem quatro pistas principais: Aspen Mountain, Aspen Highlands, Buttermilk e Snowmass. Lá é também palco do Winter X Games, jogos promovidos pelo canal ESPN. Ali está um dos mais completos snowparks americanos, com obstáculos que atraem muitos snowboarders.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-002

Pistas de esqui em Aspen, onde ocorre o Winter XGames. Foto: Patrícia Antonacci

Snowmass é uma das estações mais famosas do Colorado. Conhecida principalmente pelos viciados no esqui, a pequena vila é uma ótima opção para todos os níveis de esquiadores. São varias pistas para todos os gostos e níveis. Snowmass, no entanto, tem uma vila bem menor em relação à Aspen. São poucos restaurantes, mas várias opções de hospedagem. Várias inclusive são ski in/out, o que facilita bastante a vida de quem quer passar o dia esquiando. Quem estiver em Snowmass e quiser passar um dia em Aspen, Buttermilk ou uma das outras montanhas, existem ônibus saindo de Snowmass praticamente de 15 em 15 minutos.

guia-de-estacoes-de-esqui-colorado-estados-unidos-018

Estação de Snowmass. Foto: Patrícia Antonacci

Se você já esquiou nas famosas montanhas dos Estados Unidos, deixe sua dica nos comentários para ajudar outros viajantes. Para quem nunca foi, basta escolher algumas das melhores montanhas que sugerimos e se jogar na temporada de neve!

Autor: Patrícia Antonacci

Mineira de Belo Horizonte, advogada por formação e viajante por paixão. Patrícia concilia constantemente seu trabalho com seu principal lazer: viajar, claro!

Compartilhe este post em
  • Rafael Mangualde

    Olá, Patrícia. Excelente as suas dicas. Você fez essa viagem em que ano?

  • Samantha Zarth

    Ótimo post. Só senti falta de informações sobre valores e tipos de passes, aluguéis de equipamentos, etc.