Entrevista com: Karina Oliani, a médica aventureira

Hoje o Viagens Incríveis faz a primeira postagem de entrevistas aqui no blog e ficamos extremamente honrados em poder fazer algumas perguntas para Karina Oliani, que possui um extenso currículo com viagens e projetos pelo mundo afora. Para quem ainda não conhece, Karina é médica e também uma das maiores esportistas/aventureiras do Brasil, com projetos em diversos canais de televisão nos últimos anos, como Fantástico, Sportv, Multishow, Faustão, Discovery Channel, Canal Off, Esporte Fantástico da Rede Record, entre outros.

karina-oliani-tubarao

Com 12 anos de idade Karina Oliani realizou seu primeiro salto de para-quedas e desde então as aventuras ficaram cada vez maiores e mais arriscadas, claro. Formada em medicina e com projetos sociais no mundo todo, Karina é especialista em Wilderness Medicine (medicina em áreas remotas), fazendo dela a única brasileira com esse título no Brasil. Hoje, graças a sua dedicação e persistência, Karina Oliani consegue unir as paixões da sua vida em uma única atividade.

Em 2014, Karina realizou um dos seus maiores sonhos, escalar o Monte Everest, projeto que acabou virando um documentário belíssimo para o Canal Off, da televisão fechada.

Para quem ama viagens, assim como nós do Viagens Incríveis, é uma grande satisfação poder trocar informações com uma pessoa que tenha vivido tantas experiências na vida, principalmente em áreas desconhecidas. Como grandes fãs da Karina Oliani, preparamos uma série de perguntas relacionadas a viagens e publicamos na íntegra para dividir com todos vocês, leitores do Viagens Incríveis.

Viagens Incríveis: Sabemos que é difícil escolher uma única viagem dentro de tantas que já fez, mas se pudesse voltar a um lugar que já tenha visitado, qual seria e por que?

Karina Oliani: Tem vários lugares que me encantaram tanto que alguns já voltei 5 vezes, como o Nepal, por exemplo. Mas se existe um cantinho do mundo que me encanta pela cor do mar é a Polinésia Francesa. Outro país que amei demais foi o Marrocos. Outro país que amo e que não entendo porque meus avós saíram de lá é a Itália (risos).

Viagens Incríveis: Dentre todos os esportes que realiza, tem algum que você tenha receio de praticar por conta de algum medo?

Karina Oliani: O medo existe em várias situações. Eu nunca digo que não tenho medo. A verdade é que ao longo de todos esses anos eu aprendi a controlar esse sentimento muito bem. Me coloco quase que, diariamente, em situações de risco, então elas viraram parte do meu dia-a-dia e de quem eu sou.  

Viagens Incríveis: Mesmo praticando diversos esportes radicais e visitando locais remotos, você ainda tem medo de alguma coisa ou de ir à um determinado lugar?

Karina Oliani: Como já disse acima sim, o medo existe! Mas o sentimento de ser desafiada, de sair da minha zona de conforto pra conquistar algo incrível é sempre maior. Se eu pudesse, já teria ido pro espaço, mesmo com todos os riscos que sabemos que existem (risos).

Viagens Incríveis: Quais as dicas que você daria para aqueles que buscam praticar esportes radicais durante as viagens? Há algum lugar em especial que você indica para esses viajantes?

Karina Oliani: Pra quem gosta de esportes de aventura e natureza a Nova Zelândia é uma parada obrigatória! Esse país oferece MUITAS opções para quem busca adrenalina. Esse ano estive de volta à Nova Zelândia e essas são só algumas fotos dos esportes que fizemos:

Paraquedismo, Canyoning, exploração de cavernas, escaladas em montanhas, mountainbike e por aí vai… Com direito a cenários incríveis de tirar o fôlego!!!

Viagens Incríveis: Com tantas viagens em seu currículo, como você se organiza para arrumar as suas malas? E o que não pode faltar durante as suas viagens?

Karina Oliani: Eu já cheguei a demorar dias para fazer as malas, principalmente quando ia para lugares bem remotos. Tinha vários check-lists pra não esquecer de nada e essas listas ajudam muito! Hoje em dia já virou hábito, decorei os check-lists e faço as malas algumas horas antes de ir pro aeroporto.  Mas o que não pode faltar nunca é minha GoPro Hero4 pra fazer fotos lindas em qualquer lugar e um kit médico básico pros momentos de aperto.

Viagens Incríveis: Qual destino brasileiro você recomendaria para os viajantes do Brasil?

Karina Oliani: O que muita gente conhece por “Bonito”, mas é na verdade o município de Jardim, no Mato Grosso do Sul é sem dúvida um dos paraísos brasileiros. E claro que do jeito que amo o mar não poderia deixar de falar de Fernando de Noronha/PE. Em breve vou começar a postar fotos sensacionais que fizemos em Bonito/MS e todos vão entender do que estamos falando…

Viagens Incríveis: Quando viaja para algum destino exótico, você costuma experimentar a culinária local? Qual e onde foi o prato mais curioso que já experimentou?

Karina Oliani: Acho que provar a culinária local é uma das partes mais gostosas de viajar! Nunca perco a oportunidade… Um dos pratos que mais amo e fico com água na boca só de lembrar é o King Crab. Comi o melhor da minha vida na Noruega. E foi tão legal porque tivemos que pescá-lo no meio do Oceano congelado com uma moto de neve e o sabor, ahhh inesquecível!

Viagens Incríveis: Sua principal especialidade é ajudar pessoas em situações extremas de risco. Há alguma organização que disponha mais informações caso alguém tenha interesse em participar de ações de voluntariado junto com sua equipe?

Karina Oliani: Eu fundei a ABMAR há 4 anos (Associação Brasileira de Medicina de Áreas Remotas e Esportes de Aventura), somos um grupo de médicos e amantes dos esportes de aventura, voluntários que se dedicam à promoção de saúde e treinamento médico em ambientes selvagens como alta montanha, no mar, na floresta, no deserto ou em qualquer lugar distante de um local com atendimento médico definitivo. Para quem se interessou, curta a fanpage ABMAR no Facebook.

Viagens Incríveis: Existe algum lugar, em especial, que você gostaria de desenvolver alguma ação, mas ainda não teve oportunidade?

Karina Oliani: Sim, tenho um sonho grande de ir pra Antarctica, está na lista…

Viagens Incríveis: Hoje suas atividades em outros países, como o Nepal, por exemplo, é patrocinada por algum órgão ou empresa privada? Qual tipo de suporte você tem para realizar essas ações?

Karina Oliani: Ainda não. Hoje em dia conto apenas com a ajuda de amigos e pessoas que gostam do meu trabalho. Contei com algum apoio com empresas que são parceiras da Pitaya Filmes, minha produtora, como por exemplo, a Swiss Airlines, que nos deu as passagens aéreas pra irmos socorrer as vítimas do terremoto no Nepal.

Viagens Incríveis: Há alguma situação de aperto que tenha passado durante alguma de suas viagens?

Karina Oliani: Em 2009 estava gravando a escalada da maior montanha da África, o Kilimanjaro na Tanzânia, com 5.895m. Após cinco dias na montanha estávamos prontos para o ataque ao cume: eu, dois câmeras, e mais dois guias. Após 8 horas de escalada estava nítido que um dos câmeras não estava mais acompanhando o ritmo da equipe. Perguntei se ele estava bem e ele disse que sim. Mas já próximo ao cume, ele começou a reclamar de dores muito fortes na cabeça.

Em alguns minutos chegamos no topo, ele começou a falar enrolado, sentou-se no chão e não conseguia mais caminhar. Eu e o resto da nossa equipe tivemos que descer carregando ele. Conforme descíamos percebemos que não havíamos perdido altitude o suficiente para ele voltar ao normal, a situação foi se agravando em um ritmo assustador. Em alguns minutos ele não parava mais em pé. Paramos e fiz uma injeção intravenosa pra edema cerebral de alta montanha nele. Foi um dia longo, mais de 24h escalando e a descida foi extenuante pra toda equipe. Mas graças a Deus ele se recuperou. Fica a lição: com montanha não se brinca e altitude não se menospreza!

Viagens Incríveis: Se você não fosse médica especialista em medicina de emergência, que profissão acredita que estaria exercendo?

Karina Oliani: Antes de escolher ser médica eu queria ser Oceanógrafa. Minha paixão pelo mar e pelos animais marinhos vem desde muito cedo. Aos 12 anos fiz o curso autônomo e aos 16 já trabalhava como divemaster e depois virei instrutora de mergulho. Amo muito o mar e me faz bem estar nele. Mas também a alegria de fazer medicina e ajudar o próximo me completa.

Viagens Incríveis: Qual a sensação de voltar ao Nepal, logo após o terremoto de 25 de abril?

Karina Oliani: Foi triste ver tanta destruição, de algumas vilas não sobrou absolutamente nada.  Por onde eu passava via destroços. Nas vilas mais remotas, muitas pessoas ainda não tinham recebido nenhum atendimento médico. Mas fiquei aliviada de estar lá fazendo o que eu podia. Não sou uma pessoa de ficar sentada esperando as coisas acontecerem. Isso me faz mal. Em meio a tanto sofrimento, fiquei extremamente feliz em ver tanta solidariedade, de pessoas do mundo inteiro! São nesses momentos e nessas horas que vemos que podemos acreditar no bem e nas pessoas.

Viagens Incríveis: Após a sua escalada até o cume do Monte Everest em 2013, qual o seu próximo grande desafio ou meta pessoal?

Karina Oliani: Como disse sou uma pessoa movida por desafios. Quando consigo realizar um, já quero pensar no próximo! Esse ano o desafio profissional foi enorme. Minha produtora fechou uma série espetacular com a Rede Globo e vocês verão alguns desafios grandes e aventuras inéditas no ar.

Viagens Incríveis: Qual mensagem você tem a dizer para pessoas que amam viajar e que são fascinadas em conhecer novos lugares?

Karina Oliani: Não planejem tanto, não se preocupem tanto, não esperem tanto. Se joguem ao desconhecido! O significado da palavra aventura é: “O que está por vir”. Nossa vida é a maior delas e sair da nossa zona de conforto é bom, correr riscos é enriquecedor e a vida é agora.

Viagens Incríveis: Como você faz para organizar o roteiro das suas viagens? Está acostumada a usar algum aplicativo de viagem para se organizar?

Karina Oliani: Como viajo muito por conta das produções de TV da Pitaya Filmes, quem me ajuda a organizar o roteiro das viagens é a minha equipe de produção (da Pitaya Filmes), que são super profissionais e excelentes investigadores (risos).

Viagens Incríveis: Por ter realizado tantas viagens pelo mundo afora, sabemos que tem amigos em diversos locais do planeta. Ainda assim, prefere viajar sozinha ou acompanhada? Já deixou de viajar para algum lugar por falta de alguma companhia?

Karina Oliani: Nunca tive problema em viajar sozinha, aliás, algumas das melhores viagens da minha vida foi justamente quando fiz 15 anos e fui passar 6 meses na Austrália. Fiz muitos amigos, passei muitos perrengues e vivi experiências incríveis. Mas claro que viajar acompanhada também é demais, principalmente se for com o meu namorado, o Marcelo, que além de ser a melhor cia. é um SUPER fotógrafo.

Gostaríamos de agradecer muito a Karina Oliani, que nos respondeu todas as perguntas e compartilhou conosco um pouco da sua experiência com viagens. Se você curtiu, compartilhe esse post nas suas redes sociais e aproveite para conferir o canal do Youtube, além do Facebook, Instagram e o Twitter dela, claro.

Autor: Matheus Giácomo

Entusiasta da fotografia e publicitário de profissão, sou um viajante frequente pelo mundo com vontade de desbravar países e continentes a cada nova oportunidade.

Compartilhe este post em